Aprendi com “Garota Exemplar” que toda história tem dois lados.

 
“Tem uma grande diferença entre realmente amar alguém e amar a ilusão dela”. Esta é uma das minhas frases favoritas do filme e é com ela que inicio por aqui. Acho que os filmes de suspense sempre foram um dos meus prediletos. A maneira que você se envolve com a história e logo se vê responsável por tentar desvendá-la é incrível e é uma sensação que eu mal posso deixar de lado.  Garota Exemplar é um filme que me proporcionou isso. Dirigido por David Fincher (O Curioso Caso de Benjamin Button ) e escrito por Gillian Flynn (Lugares Escuros), o longa é baseado em seu próprio romance e best seller de mesmo nome. É estrelado por Ben Affleck e Rosamund Pike. O filme examina os pilares de um casamento, que com o tempo é envolvido por desonestidade, mídia, efeitos econômicos e principalmente, aparências.

{Amy Dunne (Rosamund Pike) desaparece no dia do seu 5º aniversário de casamento, deixando o marido Nick (Ben Affleck) em apuros. Ele começa a agir descontroladamente, abusando das mentiras, e se torna o suspeito número um da polícia. Com o apoio da sua irmã gêmea, Margo (Carrie Coon), Nick tenta provar a sua inocência e, ao mesmo tempo, procura descobrir o que aconteceu com Amy}.
“Quando eu penso em minha esposa, eu sempre penso na cabeça dela. Me imagino abrindo seu lindo crânio e desenrolando o cérebro, na tentativa de obter respostas, para questões básicas de qualquer casamento: No que você está pensando ? Como está se sentindo ? O que fizemos um ao outro ?” A primeira frase do filme, dita por Nick, tem um vigor muito forte, o que me deixou totalmente intrigado e mais motivado a assistir o filme. A infelicidade de um casamento e as consequências da mesma, são o grande foco da história. Atitudes podem ser tomadas, muitas coisas não podem ser desfeitas e isso o longa deixa bem claro. 
 
Depois de 5 anos de casado, a bela história do casal Nick e Amy encontra-se em ruínas e o que poderia se rum conto de fadas, está prestes a desaparecer. A  narrativa proposta são duas: Amy foi raptada ou foi morta por seu marido. Nick junto com sua irmã gêmea, Margo, além de serem donos de um bar, possuem um vinculo muito forte, sendo bem retratado no filme. Assim, levantando suspeitas de que os dois possam ter tramado algo contra Amy.
 
Durante o decorrer do enredo, somos apresentados a três pontos principais: O que aconteceu com Amy? O que aconteceu com o casamento do casal? (Na trama, o diário de Amy é responsável por algumas narrações, assim mostrando a deterioração da relação de duas pessoas que um dia se amaram e chegaram ao ponto de mal se suportar. E o terceiro ponto é uma crítica realizada pelo diretor à mídia sensacionalista americana, que com simples e poucas palavras consegue alavancar exageros e atingir grandes massas.
 
O filme é extremamente calculado, e frieza exalada por ele, casa perfeitamente com os protagonistas. Ela vai deixando o filme cada vez mais estranho (no bom sentido), com cada nova cena superando a anterior. A sutileza na imagem cinematográfica do filme é bem notada, onde os personagens são sempre envolvidos com a certa quantidade de sombras e obscuridade, com sensação de “peso” (pode ser pela quantidade de segredos que o casal esconde), o que trabalha corretamente com o tom que o longa transmite, juntamente com a trilha sonora.
 
O grande destaque do filme é Rosamund Pike. A atriz britânica consegue exercer tamanha frieza e executa seu papel muito bem, sendo indicada ao Oscar na categoria de melhor atriz. Been Affleck também está muito bem. Dono de uma arrogância na medida certa, possibilita enxegar seu personagem de várias maneiras.
 
O roteiro do longa não possuí uma “grande moral”, bem, não de uma maneira bem explicita e não é constituído por nenhum herói, mas é repleto de diálogos inteligentes. Escolhi as minhas frases favoritas do filme e do livro, pra mostrar para vocês:
 
O filme é um prato cheio pra quem gosta de suspenses, mistérios e reviravoltas. E com ele você pode aprender, que mesmo quem está ao seu lado, pode te surpreender.
 
Anúncios

4 comentários em “Aprendi com “Garota Exemplar” que toda história tem dois lados.

Adicione o seu

  1. Nossa, você me deixou ainda mais intrigada para ir atrás desta história. Estou enrolando na leitura do livro, mas como ainda não comprei e ia somente ler online, acho que vou ver o filme primeiro. Quem sabe a história não prende o meu pé e me faz ficar presa nela mais alguns dias? E você terá grande culpa nisso, Guilherme rs
    Adorei seu blog, já dá pra sentir a alma de jornalista *-*

    http://www.princesasadoradoras.com.br

    Curtir

  2. Ahh Thaís, fico feliz que consegui deixar alguém curioso com essa trama! Acho que você vai gostar bastante! Eu também enrolei pra ler o livro e acabei vendo o filme primeiro, mas amei a história e a maneira que ela se conduz. Espero que goste bastante!
    Brigadoo, que bom que gostou daqui viu! Aww que linda, sempre quis deixar estampado na cara que amo jornalismo, e fico muito feliz quando alguém me diz algo assim! Haha

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: