Era uma vez: Triste beleza trágica

Entendi que isso poderia ser o final de tudo.

Eu estive por muito tempo pensando sobre mim mesmo. O que eu queria, o que eu não queria. Até então eu não sabia onde você se encaixava nisso tudo. Sem medo eu pulei de cabeça em um buraco tão fundo, que até mesmo Alice duvidaria. E ali estava eu, em pé sobre a chuva esperando por um sinal seu. Você disse que estaria aqui e eu me lembro de estar feliz.

Foi como se tudo estivesse em câmera lenta. Todas as conversas, todos os momentos estagnados e tudo aquilo guardado em um só sentimento. Cada dia foi um brilho luar. Sol de verão, luzes de natal e a promessa de que você estaria ali. “Que fosse real”, conjuravamos juntos. Mas faltava uma coisa. E foi o momento em que percebi nosso maior erro.

Você me ligou mais tarde. “Sinto muito, eu não pude ir”, e eu disse “Sinto muito também”.

Você disse que estaria aqui. Mas você não apareceu. Você devia ter aparecido. Eu teria sido tão feliz. A nós mesmos enganávamos, humanos brincando de tentar dar certo. Mas nós somos uma triste beleza trágica e não há nada que possa mudar isso.

Destino. Tortura. Como algo que te faz tão mal pode te fazer tão bem? Será que tivemos azar? Será que faltou um pouquinho de sorte em algum dos nossos sonhos na via lactea? Eu não sei, só sei que eu sou do meu jeito e você do seu.

Depois de estar no olho de uma tempestade, me rendi e aprendi a conviver com isso. Será que você vale a pena lutar? Ou serei mais um tolo adicionado a sua pilha, como todos dizem?

Quando eu estava indo dormir, eu estava pensando que posso apostar tudo e quem sabe assim dará certo. Um moderno estado de vida, sem inícios, meios ou finais felizes. Só uma subsistência superficial, que sem você não tem graça.

Voltamos ao tóxico, aquilo contaminável. Logo penso: “Não posso voltar para o jeito que era”, mas me pego na metade do caminho contrário. Eu nunca posso dizer não. Você traz meu lado escuro, mas meu coração quer o que ele quer.

Percebi que isso poderia ser o começo de tudo.

Gui Assinatura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: