BEGIN AGAIN

Oi (tímido).

Sei que o motivo de muitos vocês terem chegado aqui foi a curiosidade em busca de ver se eu tinha audácia ou não de continuar neste caminho. Passei por grandes e pequenos, momentos, conquistei coisas sozinho e dividi momentos com gente da minha gente. Em todo tempo, eu cresci.

Essa nova fase do DVB representa a verdade em torno do que eu realmente sou e quero ser. Motiva quem precisa de um empurrão e distancia aquela que merece ser feliz, de todo o seu medo que impede qualquer atitude de coragem. Prometo ser fiel à nada além de mim mesmo.

Por 1 ano e 3 meses compartilhei este espaço com duas grandes amigas minhas, mas o momento de cada uma andar com suas próprias pernas bateu na porta e foi uma vez só. Obrigado por tudo que fizeram por mim meninas, amo eternamente vocês.  Também tive muita ajuda pra chegar aqui, seja em trabalhos, conselhos e dicas de quem sempre quis e quer meu bem. Por isso, obrigado. Obrigado à você também que me acompanha durante todo esse meu tempo de transição e têm paciência comigo toda vez que meu corpo precisa de mudança.

Cada linha aqui me representa, seja as cores, os brilhos ou a proporção da letra. A melhor parte de mim te cumprimenta todas às vezes que você acessa esse site e eu me sinto bem com isso. Sem medo ou vergonha. Quero ser quem eu devo ser. Convido à você buscar comigo, o que tem te prendido e juntos salvar este planeta.

Luz,

Xoxo

Abro os olhos. Estou entre aquilo que quero e aquilo que preciso. Minhas vontades espirituais tentam não sucumbir às carnais e chego ao ponto de que quase não consigo retornar. Arrisco tudo que tinha e abraço a escuridão, deixo-a me envolver em suas sombras meticulosas, onde mantenho exposto tudo aquilo que eu tenho de mais frágil. Aí está minha, sua e nossa surpresa. Eu não quebrei. Da obscuridade fiz um irmão, e do vazio me levantei do chão. Abracei o blecaute da minha alma e da verdade, renasci.

Foi preciso alinhar medo e prazer para enfim começar a buscar por aquilo que ainda não tenho. Com temor, me sinto restaurado e com a sensação de aperfeiçoamento, vi tudo mais claro, enxergando saídas e entradas que jamais seriam procuradas. Cada célula em mim sonha com algo novo, um objetivo que talvez ainda não seja puro, mas que faz questão de alcançar qualquer extremidade do meu corpo.

Mandei aquela névoa embora, mais ainda preciso caminhar muito até minha supernova. Novamente depende do que eu quero e do que preciso. Posso deixar escapar o sentimento que desconheço, ou posso me prender à ele e esperar pelo melhor, o melhor que eu posso fazer.

Xoxo,

Gui

Faz parte sentir saudade?

Depois de todos os tropeços que eu tive de levantar, tendo de fugir de tudo aquilo que hoje me faz chorar.. Hoje eu tenho saudade de você.

Me pego sem saber o que fazer, sem entender o porquê, da existência do dia em que fui inventar de me apegar à você.

Enquanto durmo, continuo buscando o que talvez eu não tenha capacidade o suficiente para entender,

Que todas às vezes que eu procurava, acabava me achando em você.

Faz parte sentir saudade? Essa única certeza que eu posso dar a você: isso eu nunca sei responder.

Xo

Ei, você!

Eu sei que você não costuma me escutar, mas tenho algo a dizer. Hoje percebo que não tenho tanta relevância na sua vida, como aquela paixão que você reluta em esconder ou aquela melhor amiga que já foi mais presente, mas se foi o tempo de ficar calado.  Vejo todos os dias, mesmo que daqui de longe, você destruir um pouco do que ainda resta da sua fragmentada noção entre o que faz ou não bem pra vocês. Assistir enquanto junta seus recortes e aponta na direção errada novamente tem me desgastado, percebendo que no fim não posso fugir de olhar em seus olhos todos os dias e ver o que você verdadeiramente poderia ter sido. Eu queria que você estivesse no meu lugar, onde daqui não posso fazer nada, a não ser observar.  Não desvie o olhar, e me encare. Eu sou você, ou melhor, quem costumava ser. Olhe no espelho e me diga… Quem está lá dentro? O seu exterior não é mais válido enquanto seu interior for triste. E assim vai, todo dia a mesma coisa: “Espelho, espelho meu.. Existe alguém mais confuso do que eu?

O que é impossível?

Já achou a resposta? Eu não sei muito bem o que é ou não possível dentro da sua concepção de fatos, mas uma das minhas tarefas na excursão da vida, é de fazer você acreditar em pelo menos alguma coisa. Continue lendo “O que é impossível?”

O amor não precisa doer

Depois de muito tempo buscando saídas e milagres, você olha em volta e se vê preso em um relacionamento que é tudo, menos certo. A indecisão de abandonar e a sensação de “ter fracassado” não saem da sua mente, e você suga a última faísca de esperança em fazer dar certo… mas aí, ela se apaga. Continue lendo “O amor não precisa doer”

A determinação que você guardou

Por um tempo a maioria das coisas aconteciam e sem ações, eu permanecia apático, indiferente. De repente, nada ia como eu planejava e gostaria, muito pelo contrário, tudo desabava e eu continuava ali. A sensação de nadar contra a correnteza e permanecer no mesmo lugar era angustiante, mas do mesmo modo e velocidade que me coloquei nessa situação, encontrei a oportunidade perfeita pra sair dela: determinação. Meu problema estava aí. Continue lendo “A determinação que você guardou”

O que é isso entre a gente?

Não é algo definível ou que se encaixe dentro de alguma palavra do dicionário. Talvez eu consiga enxergar alguns sentimentos entre a gente, mas não existe nenhum nome que descreva tudo o que sentimos. Costume nos chamar de indefinidos. Continue lendo “O que é isso entre a gente?”

Toda vez que fecho meus olhos você aparece

As vezes procuro entender o sentindo e a lógica por trás das estrelas, do espaço e do tempo em todo universo, na dúvida se de fato eles trabalham em perfeita harmonia, ou se que para algo aconteça, a sincronia entre ambas forças precisam ser quebradas. Em busca de um sinal que explicite nossa forma e atitude de ser, me perco em nosso próprio caminho, tropeçando entre as falhas deixadas por mim e por você. Continue lendo “Toda vez que fecho meus olhos você aparece”

Invertendo os papéis

João é um jovem branco, heterossexual, cis, de classe média; não é bonito nem feio, tem um emprego suportável e um ou dois amigos próximos, com quem joga videogames e sai para beber; João é fã de filmes clássicos, música alternativa e super-heróis de histórias em quadrinhos. A vida de João era estável e monótona, até que ele conheceu Maria. Maria também poderia ser considerada uma jovem “normal” – isto é: branca, cis, heterossexual, de classe média e, é claro, linda – mas não, ela não é como as outras! João certamente não se apaixonou por sua aparência de boneca, mas pelo fato de que, olha só! Ela gosta das mesmas coisas que ele! Quem iria dizer que uma moça tão linda quanto ela fosse ter uns gostos tão estranhos, não é mesmo? E ela adora comer! Mas, é claro, sem engordar um quilo sequer. Como ela consegue? Continue lendo “Invertendo os papéis”

Não esconda nossa conexão

É tecnicamente impossível entender o que a raça humana representa ao ser comparada com este vasto universo habitado, mas se eu aprendi alguma coisa em 18 anos e 6 meses de existência foi que somos verdadeiramente mais do que compreendermos ser. Somos o que quisermos ser, textualmente. Continue lendo “Não esconda nossa conexão”

O meu coração esperava por esse dia

“Volte a sonhar” … era isso que eu escutava. Esperando começar um tempo novo, perdi muita coisa pelo caminho. Tive muitas oportunidades que simplesmente deixei passar, esperando por alguém que eu não sabia, que no final não viria. Era tão difícil estar do lado errado da ventania … de ter que acordar e mentir a cada passo que eu dava. O que mais doía era que a única pessoa que mais perdia com isso, era eu. Continue lendo “O meu coração esperava por esse dia”

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: